Sem categoria

uma coisa assim, tipo, a vida

A observação de adolescentes é, tipo, um dos meus passatempos favoritos.

Tranquila, Sr. Procuradora. Isto é assim, tipo, sobre o novo acordo ortográfico.

Valerá mesmo, tipo, a pena mudar, tipo, a forma como escrevemos e, logo, falamos enquanto existirem, tipo, adolescentes? Julgo que é assim, tipo, um acto inglório. Vejo-os nos cafés e penso, tipo rancoroso, em como a juventude é desperdiçada nos jovens. Matilhas ululantes com o seu próprio, sei lá, tipo, assim, dialecto. Neologismos, anglicismos e o “tipo”. Que tipo? Um determinado tipo? Aquele tipo estranho? Tudo é tipo.

“Fui ao hi5 dela e estava assim, tipo, diferente. ‘Tás a ver? Com fotos, sei lá, tipo todas sensuais e assim. Bué da comments de outros bacanos (Nota do Tradutor: e por que não, aqui, “outros tipos”?). Man, e ela pôs “open relationship” no “status”. Yá, ‘tou-te a dizer. (pausa) Achas que ela vai, tipo… deixar-me?”.

Luís

 

Pedro Múrias, cancro, homenagem
Post anterior

Crónica do homem que espera

moda lisboa, médio oriente, fashion, freak
Post seguinte

a moda lisboa e o médio oriente

Luis Borges

Luis Borges

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *