LIFESTYLE

Ele fez o pedido. Eu disse que sim. E agora?

Atualmente, toda a gente que encontro tem uma pergunta a fazer: “como vão os preparativos?”

Este texto é para elas!

Tenho que admitir, estava mais do que preparada para começar a tratar do meu casamento. Festa, cerimónia, lua-de-mel. Vi o “Say yes to the dress”, “My big fat gipsy american wedding”, os filmes “27 dresses”, “The Proposal”, “Father of the bride”. Bolas, até o “Run away bride” fez parte da minha adolescência de domingo à tarde. No entanto, nada me poderia preparar para a realidade.

Não vos quero assustar, mas tratar de um casamento é uma dor de cabeça, principalmente se forem poupadinhas como eu.

Primeiro: Os convites.

Podemos fazer nós ou mandar fazer, existem mil padrões e feitios, caixas e vídeos. O meu pensamento totó – “ah eu trato disso, já cheguei a fazer um postal de natal e tudo”.

Estado atual: por realizar.

 

Segundo: Vestido

Ligo para os primeiros locais que me colocam questões como: qual é o seu sonho? Bem, gostaria de escrever um romance, mas não sei bem em que isso me poderia ajudar aqui. Experimento e encontro o vestido dos meus sonhos. Pequeno problema: o valor daria para saciar a fome de um país pequeno.  Experimentei sem saber, enganada por uma sábia (e velhaca) vendedora que me fez chorar de emoção.

Estado atual: zangada com o mundo.

 

Terceiro: Local para copo de água e igreja

Todos os casais querem algo único, diferente de tudo o resto e que coloque um sorriso e deslumbramento na cara de todos os convidados. Neste momento chegam a surgir as hipóteses mais idiotas do mundo, onde nem a minha mãe, obrigada a vir pelo elo biológico, aceitaria aparecer.

Estado atual: Não podemos revelar mas…resolvido finalmente!  (voz de Ana Malhoa: Quero ouvir essas palmas!)

Quarto: Convidados

Sabem aquelas pessoas que não gostam mas que fica bem convidar? Não o fizemos. O nosso dia merece ser celebrado com aqueles que nos fazem e querem bem. Já basta o resto do ano, que temos de levar com pessoas mesquinhas porque somos educados. Aqui não. Só que isso suscita o aparecimento de grandes problemas: Release the  kraken.

Estado atual: controlado e felizes pela nossa lista 😊

Lisboa, Visões, ATL, Turismo, 7 Colinas, Luís Filipe Borges,
Post anterior

Polaroids dum Açoriano em Lisboa

adolescência, Tribo Mag, Açores, Luís Filipe Borges, crónica
Post seguinte

a aldeia antes de ser global

Sara Santos

Sara Santos

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *