ADVOGADO DO DIABODESTINOS

dicas de escrita criativa: diálogos

TIPOS DE DIÁLOGOS A EVITAR:

 

  • diálogo literário, quando as personagens falam de forma inverosímil, inadaptada da realidade, mais própria de romances novecentistas. Muito visto em más adaptações de livros.

 

  • diálogo clónico ou nulo, quando as personagens falam todas da mesma maneira, não se distinguindo. Acontece quando não temos atenção aos diferentes backgrounds e actividades, classes sociais definidas nos respectivos perfis de personagem – exemplo pela negativa: muitas telenovelas.

 

  • diálogo longo, prolixo, deixas imensas, palavras a mais para dizer algo;

 

  • diálogo introspectivo , quando as personagens desatam a falar sozinhas, sem interlocutor por perto (embora a origem seja nobre, no teatro antigo por vezes esta era a única maneira de passar determinadas informações – confinados que estamos a um mesmo espaço, que não pode por definição variar).

 

  • diálogo telefonado, literalmente trata-se do caso em que vemos duas personagens ao telefone – forma preguiçosa de passar informação, serve para poupar tempo e dinheiro mas, criativamente falando, é uma fórmula a evitar.
  • diálogo telegrafado, quando as personagens têm toda a informação na ponta da língua, assim ‘fazendo a papinha toda ao espectador’ – anunciando desenvolvimentos narrativos e/ou estados de espírito. Violação clara da regra expressa na máxima: ‘não digas o que podes mostrar’.
  • Luís
escrita criativa
Post anterior

10 dicas de Escrita Criativa

3D, média, new media, simbologia
Post seguinte

a simulação de algo que nunca existiu

Luis Borges

Luis Borges

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *